As elevadas multas decorrentes da aplicação do RGPD vão mesmo acontecer ?

As empresas estão preocupadas com o elevado valor das multas que se perspetivam com a entrada em vigor do RGPD, mas por outro lado, também questionam se irá mesmo acontecer, ou se é um mero espetáculo para vender serviços e produtos. De acordo com um estudo recente, quase 70% dos consumidores planeia usar o seu novo direito de aceder aos seus dados em toda a largura permitida pelo novo regulamento. Esse estudo realizado pela Baringa Partners também refere que as empresas arriscam perder um terço dos seus clientes quase instantaneamente se sofrerem uma perda significativa desses dados. Por outro lado, embora cerca de 64% dos clientes confiem atualmente nas empresas com os seus dados pessoais e respetivas práticas de proteção de privacidade em vigor, assim como uma despreocupação moderada em relação à utilização dos mesmos para fins diferentes da sua finalidade original, com a introdução do RGPD, essa realidade pode mudar rapidamente. Com a entrada em vigor das novas regras, as atitudes e comportamentos em relação aos dados irão provavelmente evoluir para outro patamar. Quando o RGPD entrar em vigor, as empresas deverão fornecer uma cópia de todos os dados pessoais sob solicitação e de forma gratuita e 70% das pessoas dizem que são suscetíveis de tirar proveito dessa obrigatoriedade. Com esta nova realidade , as empresas precisam de demonstrar que possuem fortes políticas de proteção de dados. Este novo regulamento vai expor mais facilmente aqueles que têm práticas insuficientes ou imperfeitas e as consequências podem ser desastrosas.  As empresas que têm várias versões de informação do cliente guardadas em diversos sistemas, estão mais expostas ao risco de roubo ou uso não autorizado. O potencial perigo para a retenção de clientes chama a atenção para as escolhas de investimento que as empresas precisam de fazer agora para o bem dos seus negócios no futuro que começa em 25 de Maio de 2018.